quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

A humildade da Virgem


 

      A humildade da Virgem 

Podemos ler em Atos dos Apóstolos que, ao retornar do Monte das Oliveiras, eles, reunidos, perseveravam em suas orações. De quem estamos falando? Se Maria estava lá, que seja nomeada e lembrada em primeiro lugar, visto que ela é maior que todos os outros, tanto pelo privilégio de ter sido a Mãe de Jesus Cristo, quanto ao de sua própria santidade. Ora, diz o texto: Pedro e André, Tiago e João - e os outros, em seguida - todos estes, unânimes, perseveravam na oração com algumas mulheres, entre as quais Maria, a Mãe de Jesus (At 1, 14). Maria não se colocava como a última das mulheres, para reconhecida como "a última entre todas"? Ah! Como esses discípulos viviam, ainda, o momento da carne... - eles não haviam recebido o Espírito Santo, pois o Cristo ainda não fora glorificado.
No dia em que os discípulos disputavam entre si o primeiro lugar no Céu, Maria se humilhava, rendendo-se à submissão, não somente em todas as suas atitudes, mas colocando-se abaixo de todos, embora sendo ela a maior entre todas as pessoas. É justo, pois, que, da posição escolhida, sempre colocando-se em último lugar, ela seja colocada em primeiro lugar, por ser aquela que sempre optava pelo último lugar; é justo que ela tenha-se tornado soberana de todos, ela que se colocava como a serva de todos; é justo, enfim, que tenha sido exaltada acima de todos os anjos, aquela cuja bondade inefável a levava a colocar-se como a última das últimas, mesmo abaixo das viúvas e das mulheres arrependidas, abaixo daquela, da qual sete demônios haviam sido expulsos.
Eu vos peço, meus filhinhos: se tendes um pouco de amor por Maria, se desejais agradá-la, fazei o possível para imitar esta virtude; imitai a sua modéstia. Nada convém melhor a um homem, nada é mais recomendado a um cristão, e, principalmente, a um monge, senão a modéstia.
Eis porque a mulher destinada a conceber e, em seguida, a dar à luz o Santo dos santos, recebeu o dom da virgindade, para ser santa em seu corpo; e, para alcançar a santidade da alma, recebeu, além disso, a humildade. Assim ornada com as jóias dessas virtudes, resplandecendo sob dupla beleza, a do corpo e a da alma, venerada na corte celeste por sua beleza e por seus encantos, Maria atraiu sobre si o olhar dos habitantes do Céu, a ponto de despertar o desejo no coração do Rei e de provocar o envio do mensageiro celeste.

Tudo isso o evangelista relata, quando nos mostra o anjo delegado por Deus à casa de uma virgem. Delegado por Deus - diz ele - a uma virgem; o que significa: delegado pelo Altíssimo à mais humilde, pelo Senhor à sua serva, pelo Criador à sua criatura. Que condescendência de Deus! Que grandiosidade para com a Virgem!


Bem-aventurado Pio IX, o Papa do Dogma da Imaculada Conceição (+1878)



Nenhum comentário: