segunda-feira, 19 de abril de 2010

À Procura de Jesus

À Procura de Jesu
A respeito da pergunta: «O que é Deus?», nenhum dos mestres que alguma vez
existiram conseguiu explicá-Lo, porque Ele está acima de todo o pensamento
e de todo o intelecto. E, no entanto, um homem zeloso que procura com
determinação o conhecimento de Deus consegue responder-lhe, embora de forma
muito vaga. [...] Foi assim que alguns mestres pagãos virtuosos o procuraram na antiguidade, em particular o sábio Aristóteles. Ele perscrutou o curso da natureza [...]; procurou com ardor e encontrou.
Deduziu que a natureza tinha necessariamente de ter um único Soberano,
Senhor de todas as criaturas, e é a Ele que chamamos Deus. [...]
O ser de Deus é uma substância de tal forma espiritual, que o olho mortal
não a pode contemplar em si mesma, mas podemos vê-la nas Suas obras; como
diz São Paulo, as criaturas são um espelho que reflecte Deus (Rom 1, 20).
Detenhamo-nos um instante nesta ideia [...]; olha para cima de ti e à tua
volta, vê como o céu é vasto e alto no seu curso veloz, com que nobreza o
Seu Senhor o adornou com sete planetas e como o ornamentou com uma multidão
incontável de estrelas. Quando o sol brilha alegremente e sem nuvens, no
Verão, quantos frutos, quantos benefícios dá à terra! Como é belo o verde
dos prados, como são sorridentes as flores, como o doce canto dos
passarinhos soa na floresta e nos campos, e todos os animais que se tinham
escondido durante o duro Inverno se apressam a sair e rejubilam; como,
entre os homens, jovens e velhos se mostram contentes com essa alegria que
lhes traz tanta felicidade. Ó Deus terno, pois se és assim tão digno de ser
amado nas Tuas criaturas, como deves ser belo e digno de ser amado em Ti
mesmo!

Nenhum comentário: