quarta-feira, 12 de maio de 2010

Catecismo da Igreja Católica §§ 687-688

«O Espírito da Verdade há-de guiar-vos para a Verdade completa»

«Ninguém conhece o que há em Deus, senão o Espírito de Deus» (1 Cor 2, 11).

Ora, o Seu Espírito, que O revela, faz-nos conhecer Cristo, o Seu Verbo, a Sua Palavra viva; mas não Se diz a Si próprio. Aquele que «falou pelos profetas» faz-nos ouvir a Palavra do Pai. Mas a Ele, nós não O ouvimos. Não O conhecemos senão no movimento em que Ele nos revela o Verbo e nos dispõe a acolhê-Lo na fé. O Espírito de verdade, que nos «revela» Cristo, «não fala de Si próprio» (Jo 16, 13). Tal ocultação, propriamente divina, explica porque é que «o mundo não O pode receber, porque não O vê nem O conhece», enquanto aqueles que crêem em Cristo O conhecem, porque Ele habita com eles e está neles (Jo 14, 17).A Igreja, comunhão viva na fé dos Apóstolos que ela transmite, é o lugar do nosso conhecimento do Espírito Santo:— nas Escrituras, que Ele inspirou:— na Tradição, de que os Padres da Igreja são testemunhas sempre actuais;— no Magistério da Igreja, a que Ele assiste;— na liturgia sacramental, através das suas palavras e dos seus símbolos, em que o Espírito Santo nos põe em comunhão com Cristo;— na oração, em que Ele intercede por nós;— nos carismas e ministérios, pelos quais a Igreja é edificada;— nos sinais de vida apostólica e missionária;— no testemunho dos santos, nos quais Ele manifesta a sua santidade e continua a obra da salvação.

Nenhum comentário: