sábado, 24 de julho de 2010

Evangelho de Domingo


São Tiago Apóstolo.
O Evangelho deste dia (festividade de São Tiago), é um caso surpreendente. Estavam subindo a Jerusalém um Mestre e um grande grupo de discípulos. Entre eles estavam os Doze, que era o grupo mais íntimo que Jesus havia escolhido, chamando-os pelo seu próprio nome em sua habitual circunstância profissional e familiar. Reunirá estes amigos mais próximos, para dizer-lhes por que estão fazendo esta viagem de subida a Jerusalém. E o que lhes vem a dizer é o que particularmente o que o espera nesta meta de chegada: sua prisão, seu julgamento condenatório, sua morte.

No caminho, dois dos discípulos mais próximos, os filhos de Zebedeu, aproveitarão a sua própria mãe para dizer ao Senhor: "Concede que nos sentemos em tua glória, um à tua direita e outro à tua esquerda". Era como pedir-lhe duas cadeiras ministeriais no governo do céu ou como pedir-lhe uma recomendação eficaz lá na vida eterna.

Com a paciência de Deus, Jesus lhes dirá docemente: "Não sabeis o que pedis". E aproveitará o momento para falar-lhes do poder. Porque os discípulos poderiam pensar que era preciso organizar-se como se organizam os sistemas de poder econômico ou político. Jesus quer desfazer este equívoco e dizer que o poderio que Ele traz e vive não é o da força prepotente, mas o do serviço discreto e preciso. Servir como quem dá a vida ao invés de aproveitar para obter benefícios: este é o segredo da entrega do Senhor - algo que, naquele então e sempre, todos nós precisamos aprender.

São Tiago foi até a Espanha, que então era a última e mais distante província do Império Romano, para contar às pessoas o que ele havia encontrado. Ele faz parte deste grupo de apóstolos mais íntimo do Senhor e contará com o imenso privilégio de ter visto Jesus em seu momento mais luminoso e no mais escuro de sua vida. São Tiago estará no monte Tabor quando Jesus, revestido de luz, antecipará a glória da beleza de Deus. Também estará no horto de Getsêmani, quando o Senhor vive a intensa e cruel agonia do suplício que se aproximava. De tudo isso é testemunha São Tiago, discípulo de Jesus: de como Deus quis nos abraçar no mais belo da luz e quis, igualmente, ser nosso nas horas mais difíceis de sua entrega.

Seu sepulcro em em Compostela foi visitado por inúmeros peregrinos, romeiros da vida, que se encaminham até lá como buscadores das sendas de Deus. E neste caminho vão devagar, permitindo-se um tempo para pensar e orar, para pedir e oferecer, para compreender, em seu andar, como o próprio Deus se tornou para nós não somente o Caminho, mas também o Caminhante ao nosso lado.


Fonte: Zenit

Nenhum comentário: