segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Meditação


Orar é acender a luz da fé e enxergar o mundo e as pessoas como Deus os vê.
É pensar como Ele, sentir como Ele. De repetne, seus valores e atitudes focalizam e orientam os nossos. Orar é dar atenção ao Espírito Santo, que opera em nossa liberdade e em nossa inteligência, transformando-nos lentamente em instrumentos dóceis para o serviço Divino.
Esse Espírito é extremamente respeitoso e não impõe sua graça, mas espera que o “farol verde” indique quando realmente queremos ser usados na realização do plano do Pai no aqui e agora das situações concretas.
Orar é ligar esse farol verde nos momentos do iníciode cada dia, permitindo ao Espírito que programe nossos serviços desse dia. Sem percebermos, Ele enxerta cada vez mais as nossas atividade no Corpo de Cristo, que é a Igreja.

1º momento: Contemplar Cristo, de longe, observando aquele(a)(s) pobre(s) que se aproximam para depositar sua oferta. Ouvír Jesus e contemplar com Ele, interirormente a oração que aquele que humildemente ali esta diante D’Ele e próximo a você...Sentir como a generosidade daquele que ali esta, motivado(a) pela fé e pela confiança, atrai para si o amor de Jesus. Observar como que a pessoa consegue se sentir consolada por este gesto simples, desta presença viva em sua vida, doando tudo aquilo que tem e possue.

2º momento: Observar também a maneira como aquele(a)(s) que se colocam diante de Jesus, se apresentam humildemente porque notamos isto nos sentimentos e pensamentos da pessoa que ali esta, notamos assim que se jogam num abismo de absoluta confiança na providencia Divina  - nota-se que o se jogar no abismo neste caso com relação a Fé e confiança em JESUS, é diferente do abismo que nos faz se perder pelo mundo - Este se jogar é o desprendimento daquilo que se possue, é colocar Jesus em primeiro plano na vida (Lc 14,25-33), e dar sua vida pela busca do Reino dos céus, é viver em JESUS.
É claro que Jesus não diz que devemos abandonar nossas famílias onde é o seio do amor por ELE anunciado, trata-se sim de nos colocarmos a serviço sendo servos.

3º momento: Observar o sentido da forma absoluta de como fazer para alcançar o Reino do Céu, notar a segurança e a confiança com que os Discípulos despositam suas vidas em Jesus, eles passaram por tudo que passamos, cada um de nós teremos atribulações, duvidas, incertezas, desconfianças, etc...porém nos mantendo junto a Jesus conseguiremos atravessar estes momentos porque depositamos nossa confiança N’Ele. Muitas vezes em determinados momentos vamos nos sentir fracos, assustados e com muita vontade de abandonar tudo, mas ao mesmo instante que estes pensamentos invadem nossa mente, nossa alma demonstra a confiança que vem de dentro, do mais profundo do nosso ser ascendendo o sinal verde de alerta indicando que é necessário continuar a missão pois hoje esta missão é nossa, Jesus confiou aos Discípulos que passou para nós a continuidade da missão aqui na terra rumo ao Reino dos Céus. Em um momento profundo, em meditação e despojamento através das orações notaremos que temos muito ainda a doar àqueles que se aproximam, eles depositam a confiança na LUZ, e cada um de nós somos esta luz pois refletimos - apesar de sermos pecadores - a LUZ de Cristo, então com certeza nesta afiramativa e reconhecimento pela nossa fraqueza assumimos este anúncio do Evangelho, corremos todos os riscos de Jesus e dos Discípulos.

4º momento: A comunidade onde vivemos deveria estar ligada a nós, apoiando em tudo, buscando um mundo melhor, suportando unidos todas as divergências que surgem. A comunidade poderia ajudar muito participando em tudo, partilhando tudo, sem querer um ser maior que o outro. A partilha nos ensina que quem aprende rápido ajuda aquele que tem dificuldades, a humildade deve existir para os dois lados porque a Sabedoria é para todos, o Espírito Santo não é exclusivo deste ou daquele cristão a sua ação livre e desempedida acontece quando nos colocarmos a serviço sem buscar as glorias terrestres. Como descobrir tudo isto? É contemplando Jesus, é com orações, é mergulhar na vida de Cristo, é estender a mão para aquele que necessita, observar aquele que pouco tem e mesmo assim doa o que pode doar, que é seu próprio AMOR.

Por: Adilson - MEEP

Nenhum comentário: