segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O Batismo das Crianças


Alguns criticam o nosso batismo, pois Cristo foi batizado já adulto. Como entender isto?
Quanto a esta questão do batismo de Jesus, é necessário um exame cuidadoso sobre seu sentido. E por que? O Batismo de João não era o mesmo que nós recebemos. O batismo de João era somente um batismo de penitência, não era uma realidade definitiva.
Mt 3,11: " Eu vos batizo com água, em sinal de penitência, mas aquele que virá após mim é mais poderoso do que eu e nem sou digno de carregar os seus calçados. ELE vos batizará no Espírito Santo e em fogo".
Jesus submeteu-se ao batismo de João, não porque necessitasse ser batizado, mas para revelar o sentido da sua missão. Como pelo batismo de João as pessoas reconheciam ser pecadoras, Jesus pelo batismo revelou que é aquele que veio tirar os pecados dos homens.
Jo 1,29-33: "No dia seguinte, João viu Jesus que vinha a ele e disse:"Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. É este de quem eu disse: depois de mim virá um homem, que me é superior, porque existe antes de mim. Eu não o conhecia, mas, se vim batizar em água, é para que ELE se torne conhecido em Israel.
Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo"".

E quanto ao fato de Jesus ter sido batizado no rio?

Como já vimos, o batismo de João não é o batismo cristão. Jesus não teve preocupação em falar sobre a forma do batismo. Ele mandou batizar:
Mt 28,19: "Ide, pois, ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai e do Filho e do Espirito Santo".
Mc 16,16: Quem crer e for batizado será salvo, quem não crer será condenado".

A Igreja primitiva não se preocupou com esta questão, porque o importante era ser batizado e o que significava o batismo. O catecismo mais antigo a Didaqué, da as instruções sobre o batismo:
"No que diz respeito ao batismo, batizai em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo em água corrente. Se não tem água corrente, batiza em outra água; se não puderes em água fria, faze-o em água quente. Na falta de uma ou de outra, derrama três vezes água sobre a cabeça dizendo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo".

Observação: O Didaqué é o mais antigo manual de religião cristã conhecido, mostra como os primeiros cristãos praticavam e ensinavam a fé cristã.

O batismo de crianças, como justificá-los?

Temos de partir do ensino de São Paulo, onde ele ensina que o BATISMO CRISTÃO é o paralelo  da circuncisão:
Col 2,11: "Nele também fostes circuncidados com circuncisão não feita por mão de homem, mas com a circuncisão de Cristo, que consiste no despojamento do nosso ser carnal".

E a circuncisão dos judeus era feita nas crianças.
Repetidas vezes o Novo Testamento nos apresenta famílias inteiras sendo batizdas, sempre exitem crianças em uma família.
At 16,33b:"...imediatamente foi batizado, ele e toda sua família".
Outros textos: At 10 24-48; At 16,15.
Ensino dos primeiros cristãos:
Orígenes: (185-255 d.C) " A Igreja recebeu dos Apóstolos a tradição de dar o batismo tambem aos recém-nascidos."
São Cipriano: Bispo na África (258 d.C) "Do batismo e da graça não devem afastar as crianças."
Santo Agostinho: Bispo "Isto (o batismo de crianças) a Igreja sempre teve, sempre tem conservado e conservará até o fim."

Nenhum comentário: