sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Sermão sobre os pastores, de Santo Agostinho, bispo


Os pastores bons estão todos no único pastor

Cristo te apascenta com justiça; ele distingue as suas ovelhas das que não são suas. As minhas ovelhas ouvem minha voz e me seguem (cf. Jo 10,27).

Encontro aqui todos os pastores bons no único pastor. Os pastores bons não faltam, mas estão no único. Os que estão divididos são muitos. Aqui se fala de um só, porque se quer valorizar a unidade. Na verdade não se diz agora que os pastores se calarão e será um só o pastor, porque o Senhor não encontra a quem confiar suas ovelhas. Ele as confiou porque encontrou a Pedro. Mais ainda, no próprio Pedro, ele recomendou a unidade. Eram muitos os apóstolos, mas a um só disse: Apascenta minhas ovelhas (Jo 21,17). Deus nos livre de que não haja agora bons pastores, de que nos venham a faltar. Esteja longe de sua misericórdia não criá-los e constituí-los.
Na realidade, se houver boas ovelhas, haverá também bons pastores, pois das boas ovelhas se formam os bons pastores. Mas os bons pastores estão todos no Único, são um só. Se eles apascentam, é Cristo que apascenta. Os amigos do esposo não dizem ser sua a voz, mas com imensa alegria se rejubilam com a voz do esposo. Por conseguinte, é ele que apascenta quando aqueles apascentam. E diz: “Eu apascento”, porque sua voz está neles, sua caridade neles se encontra. Ao próprio Pedro, a quem entregava suas ovelhas como a outra pessoa, queria torná-lo um só consigo, e depois entregar-lhe as ovelhas, de forma que ele fosse a cabeça, fosse a personificação do corpo, isto é, da Igreja, e, à semelhança do esposo com a esposa, fossem dois em uma só carne.
Querendo, pois, entregar as ovelhas, mas não como se as confiasse a outro, que lhe diz antes? Pedro, tu me amas? Respondeu ele: Eu te amo. De novo: Tu me amas? Respondeu: Amo. Pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu: Amo (cf. Jo 21,15-17). Confirma a caridade para consolidar a unidade. É ele, portanto, que apascenta; um só neles e eles no único.
Cala-se a respeito dos pastores, mas não se cala. Gloriam-se os pastores, mas quem se gloria, no Senhor se glorie (2Cor 10,17). É isto apascentar o Cristo, é isto apascentar por Cristo, é isto apascentar em Cristo; não se apascenta fora de Cristo! Não foi, na verdade, por falta de pastores, como se o Profeta houvesse predito estes maus tempos futuros que disse: Eu apascentarei minhas ovelhas, não tenho a quem confiá-las. Ainda Pedro estava nesse corpo e nessa vida terrena e também os Apóstolos, quando aquele único, em quem todos são um, disse: Tenho outras ovelhas que não são deste redil. Preciso buscá-las para que haja um só rebanho e um só pastor (Jo 10, 16).
Estejam então todos no único pastor e façam ouvir a única voz do pastor, aquele que as ovelhas escutam, e possam seguir seu pastor; não a este ou àquele, mas ao Único. E todos nele falem com uma só voz, não tenham vozes diferentes. Rogo-vos, irmãos, dizei todos a mesma palavra e não haja divisão entre vós(ICor 1,10). A esta voz, lavada de toda a divisão, purificada de toda a heresia, ouçam-na as ovelhas e sigam seu pastor, aquele que diz: As ovelhas que são minhas escutam minha voz e me seguem (Jo 10,27).
         (Sermo 46,29-30: CCL 41,555-557) (Séc. V)

Nenhum comentário: