quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O repouso de Maria




O repouso de Maria - 1

Às três horas da madrugada, do dia 3 de agosto do ano 415, a umas vinte milhas a Oeste de Jerusalém, perto do Convento das Irmãs de Belém, em Beit Gemal ("Casa de Gamaliel"), a Igreja salesiana conserva a memória do grande Rabino Gamaliel, relatada ao Padre Luciano, cura de Cafargamala.
Entrando em uma espécie de êxtase, Gamaliel viu um homem bem idoso, muito alto e pleno de dignidade; cabelos brancos e longa barba, sua roupa era de um tecido alvo, ornado com contas de ouro, em torno de uma cruz. Portava um bastão, igualmente, de ouro e, dirigindo-se a ele, ordenou-lhe: "Luciano, Luciano, Luciano, vá à cidade de Aelia que não é outra senão Jerusalém, e repete estas palavras ao santo homem, João, que é o Bispo local: 'Até quando vamos nos manter fechados, sem ninguém para nos ouvir? É sob o vosso episcopado que nós devemos ser revelados'. Abre, rapidamente, o sepulcro onde nossas relíquias foram jogadas sem qualquer cuidado, para que, por meio de nós, Deus abra as portas de Sua Clemência para o mundo, pois os pecados dos homens, numeroso e quotidianos, os colocam em perigo."


O repouso de Maria - 2

"Eu sou Gamaliel que ergueu Paulo, o Apóstolo de Cristo e que lhe ensinou a Lei, em Jerusalém. Aquele que está colocado no túmulo, ao meu lado, a Leste, é Estevão, que foi lapidado pelos Príncipes dos Sacerdotes e Judeus, em Jerusalém, por sua fé em Cristo, isto, tendo acontecido além da porta, ao Norte, no caminho de Cedar, onde ele permaneceu morto um dia e uma noite, sem sepultura, para - segundo a ordem ímpia do Grande Sacerdote - tornar-se presa dos animais selvagens! Mas, por vontade de Deus, o santo não foi tocado por nenhum pássaro, animal selvagem, ou cão. E eu, Gamaliel, cheio de compaixão pelo destino deste Ministro de Cristo, estava indócil e louco para ter o privilégio de poder fazer algo por este santo homem de fé. Então, durante a noite, instiguei e roguei a todos os homens piedosos que acreditavam em Jesus e que residiam entre os Judeus, que viessem secretamente a este lugar de tortura, para pegar o corpo e levá-lo em um dos meus carros até a minha casa, na cidade chamada Cafargamalia, o que significa Casa de campo de Gamaliel, onde o funeral aconteceu, durando 40 dias. Finalmente, o corpo foi colocado no monumento talhado por mim, numa urna funerária, a Leste."
O repouso de Maria - 3

As relíquias de Santo Estevão, então encontradas e exumadas junto às de Nicodemus, às de Gamaliel e às de seu amado filho, Abibon - que fora batizado, como ele, pelas mãos do discípulo do Senhor -, foram recolhidas pelo Bispo de Jerusalém, que as tornou conhecidas em todo o mundo cristão. Tais relíquias foram requisitadas por todos. Até mesmo Santo Agostinho testemunha os milagres que acompanharam a peregrinação das relíquias de Santo Estevão em toda a África do Norte e, mais tarde, em Roma, no livro de sua autoria, Cidade de Deus. Beit Gemal guardou a lembrança da passagem da Virgem Maria que, certamente, acompanhava os primeiros discípulos para as exéquias de Santo Estevão. O grupo estava reunido numa casinha, no alto da colina, que ainda hoje e, conforme a tradição, é chamada de o "Repouso de Maria".
Fonte: Um Minuto com Maria

Nenhum comentário: